Análise: Happenlance

Happenlance é um jogo de ação com alguns puzzles onde o jogador controla uma personagem armada com uma lança. O objetivo é simples, encontrar a saída, mas Happenlance está longe de ser um jogo fácil. Para saltar entre as plataformas temos que utilizar a lança como se fosse uma vara, o que deixa o jogo a parecer em tudo semelhante a Getting Over It with Bennett Foddy.

Happenlance não é um jogo acessível, muito pelo contrário e apesar de mais acessível do que Getting Over It with Bennett Foddy, o primeiro nível de Happenlance é mais do que suficiente para muitos jogadores abandonarem o jogo. Algo que parece simplesmente parvo é que no segundo nível começam a aparecer alguns truques de como passar o nível, algo que não existe no primeiro e era além de bem vindo, muito mais justificado no início do jogo do que no segundo nível.

Visualmente este também não é um jogo muito atraente, parecendo por vezes um jogo flash. Existe alguma atenção ao detalhe e não temos apenas umas cores sólidas por todo o lado, mas não é um jogo bonito, de todo. A componente audio é ligeiramente melhor, mas o facto de o jogo não basear o som dominante numa banda sonora mas sim em sons ambientes não irá certamente agradar a todos. De qualquer forma prefiro sons ambientes a uma má banda sonora, por isso tenho que lhe dar crédito pela escolha.

Happenlance não é um jogo que possa recomendar, muito menos recomendar a todos os jogadores. Se alguém está a ler isto e gostou de Getting Over It with Bennett Foddy então este jogo é para vocês. É altamente punitivo e a jogabilidade requer muita habilidade, algo que alguns jogadores irão realmente gostar, mas que a maioria dos jogadores pode facilmente ignorar.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster