Análise: Lemnis Gate

Lemnis Gate é um jogo que tinha tudo para não funcionar. Apesar das boas ideias, o conceito do jogo é complexo demais para ser aquilo que podemos considerar uma boa ideia. Basicamente é um shooter por turnos com um role de personagens onde cada sessão corre num loop de 25 segundos.

Isto assim explicado parece estranho mas simples, mas está longe de o ser. Basicamente imaginem um jogo por turnos onde no vosso turno movem uma unidade para um objetivo. No turno seguinte o inimigo ataca a unidade que se moveu antes de ela se mover, porque lembrem-se tudo funciona num loop de 25 segundos. Neste momento vocês não capturaram o objetivo porque morreram antes de lá chegar, mas agora é a vossa vez e com outra unidades atacam a unidade que impediu que a nossa atacasse o objetivo. Como a nossa unidades não morreu conseguiu portanto chegar ao objetivo. Conseguem perceber mais ou menos o conceito? Este é essencialmente o problema de Lemnis Gate. É demasiado complexo para explicar e isso torna-o assustador, mas jogando conseguimos ver o potencial da sua jogabilidade.

Podem imaginar que Lemnis Gate é um jogo cheio de possibilidades estratégicas. É talvez um dos jogos com mais possibilidades de que lembro. Existem estratégias variadas e talvez algumas bem mais eficazes, mas dada a novidade do conceito há muito espaço para experimentação e pessoalmente acho fantástico aparecer um jogo que oferece algo que eu verdadeiramente nunca vi antes. Lemnis Gate é um jogo tudo ou nada caótico é verdade, mas desse caos nascem estratégias realmente originais e a originalidade das suas mecânicas e a inovação de pensamento a que obriga os jogadores é talvez o melhor elogio que posso dar ao jogo.

Infelizmente Lemnis Gate acaba por perder algum do seu brilhantismo ao não ser igualmente brilhante nas restantes competências. Os tiroteios por exemplo são competentes mas não mais do que isso e sinceramente acho que ninguém se vai lembrar desde como um jogo onde é divertido disparar. Os tiroteios não são de todo a forma como o jogo se distingue da concorrência é verdade, mas não deixa de ser um aspeto do jogo e como tal deveria estar melhor implementado.

Lemnis Gate pode ser muito divertido e é um jogo super criativo pela sua mecânica principal. Por vezes é muito caótico para seu próprio bem e o combate em si não é muito gratificante, mas garanto que nunca jogaram nada assim e apesar de não ver ninguém a jogar muitas muitas horas de Lemnis Gate, é um jogo que recomendo que pelo menos experimentem, nem que seja para que quando uma mecânica do mesmo género apareça noutro jogo possam reconhecer a sua origem.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster