Análise: City of Gangsters: Atlantic City

City of Gangsters recebe um novo DLC e como um bom jogo de gangsters o jogo introduz Atlantic City, uma espécie de Las Vegas com metade do glamour. City of Gangsters é um jogo de gestão focado no mundo do crime no periodo histórico dos anos 20. Um bom DLC neste género costuma introduzir essencialmente novas ferramentas para o jogador experimentar. Não é um DLC que vos vai fazer comprar ou não o jogo, pelo menos não costuma, por isso convém já terem o jogo base e dominarem praticamente tudo o que ele oferece.

Quem conhece um pouco da história americana sabe que durante os anos 20 houve uma forte proibição à venda de álcool. O que causou tudo isto é uma leitura interessante e que recomendo vivamente para perceberem que de vez em quando eles lá pelos EUA não têm a cabeça muito no sítio. Este DLC expande o que o jogo base já tinha abordado antes, introduzindo novas áreas e possibilidades às estratégias mafiosas dos jogaores.

Ao contrário da versão base de City of Gangsters, o jogador aqui pode escolher começar logo a ação. Embora no princípio o enredo pareça exatamente o mesmo de antes, a situação acaba por ser bastante diferente e Atlantic City oferece aos jogadores a oportunidade de se tornarem verdadeiros empresários no sector do jogo. As histórias do jogo inspiram-se no passado e são vinculadas à própria cidade. A história é uma de luxo desenfreado e casinos, onde o jogador tem a oportunidade de se lançar no negócio, mas todo o tráfego que era a base do jogo base continua presente.

Este DLC de City of Gangsters oferece portanto dois caminhos muito importantes, novos detalhes gerais como a capacidade de personalizar a nossa personagem de forma mais aprofundada e foram adicionados pequenos elementos que podem parecer irrelevantes mas que em conjunto tornam o jogo melhor. Além do novo mapa podemos participar em missões e operações únicas e temáticas e também aceder a alguns veículos especiais. Novo é também o sistema de gestão de clientes. O jogo de casino vicia as pessoas e quando elas se tornam clientes regulares, também trazem amigos e familiares com eles.

Manter estes clientes regulares é importante porque também nos liberta para outros negócios. A dependência do jogo faz com que alguns destes viciados voltem sempre a se endividar e o sistema de dívida permanece bastante realista. Quanto maiores as dívidas, mais favores podemos pedir às pessoas, mas forçar a que as dívidas sejam pagas pode trazer problemas também.

City of Gangsters: Atlantic City acaba por tornar o jogo base ainda melhor, construindo sobre os bons elementos que o jogo base trouxe e sabendo para onde crescer e evoluir. Se gostaram do jogo base e querem um pouco mais, City of Gangsters: Atlantic City é exatamente isso, com a vantagem de melhorar tudo o que veio antes.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster