Análise: Sucker For Love

Sucker For Love é o estranho resultado do cruzamento entre um dating sim e a mais estranha fanfiction do mythos de Cthulhu. Se gostam de Lovecraft por tudo aquilo que o autor escreveu, o terror, seres pré-humanos que criaram horrores, terror cósmico e criaturas que induzem o terror, então talvez Sucker For Love não seja para vocês. Se gostam de Lovecraft por causa das adoráveis criaturas com tentáculos das fanfics, então talvez encontrem algo aqui de que gostem, especialmente se gostam de dating sims.

Existem muitos tipos de Dating Sim. Alguns são essencialmente apenas romances visuais onde fazemos escolhas que afetam o resultado, enquanto que outros entregam-nos uma agenda e fazem-nos gerir a agenda para que sejamos dignos o suficiente para conquistar o coração de alguém. Sucker for Love não é nenhum destes tipos, nem é parecido com nada do género que tenha jogado. Sucker for Love é, em resumo, uma série de rituais que o jogador tem de completar à medida que se aproxima de seu amante lovecraftiano e gradualmente desvenda o tecido da realidade.

Fazer isso não é difícil, temos de nos certificar de que o palco está montado e cantar as palavras que o atrairão para sua perdição. Se fizermos tudo corretamente, é garantido que conseguimos o beijo, mas há mais no jogo do que isso. Existem vários finais para cada um dos três capítulos e, para os conseguir todos, temos de estragar os rituais da maneira certa. A escrita inteligente, o tom narrativo e a jogabilidade excêntrica fazem com que Sucker for Love se destaque. Isto não quer dizer que tudo seja positivo com a abordagem.

Sucker for Love perde pontos na sua abordagem ao namoro. Os capítulos, por si só, não são muito longos, então não passamos muito tempo com seu futuro mestre. Também é apenas uma progressão de rituais e não estamos a explorar a paixão das divindades destruidoras do mundo. Também não ajuda que o protagonista do jogo pareça estar disposto a sacrificar toda a humanidade se isso significar uns beijos e apalpanços.

Para um dating sim também é bastante leve em toda a temática sexual do género. Além de alguns diálogos mais sugestivos não há nada aqui que não possam ter aberto quando os vossos pais entram no quarto, tirando a parte de estarem a jogar um dating sim sobre deuses destruidores de mundos. Sucker for Love é no geral uma experiência agradável. A escrita é divertida e inteligente e a sua abordagem ao género é irreverente. Não é o romance visual mais longo que encontramos no mercado, mas vale a pena.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster