Análise: Expedition Zero

Expedition Zero é um novo survival horror que coloca o jogador na gelada Sérvia, que aparentemente aqui está cheia de zombies e outros monstros. O jogo encarrega o jogador de atravessar uma floresta assustadora recheada de segredos, principalmente porque nesta floresta decorreu uma experiência secreta que correu mal. Tudo é bastante simples, tanto em termos de narrativa como jogabilidade. Pessoalmente estou um pouco cansado de jogos de terror onde apenas podemos fugir e a história aparece em notas e pouco mais há do que puzzles e felizmente Expedition Zero é um jogo de terror mais old-school.

Para conter o que correu mal na experiência foi construída uma parede gigante, cabendo ao jogador a tarefa de descobrir o que aconteceu de errado com a expedição de pesquisa. Com apenas um punhado de ferramentas à disposição, temos de explorar diferentes locais e criar itens para nos ajudar a sobreviver e descobrir o que aconteceu à equipe da expedição. Uma coisa descobrimos com facilidade, é que a equipa agora é um grupo de zombies.

Os recursos podem ser encontrados em locais como armários ou máquinas antigas. Ao partir objetos podemos criar três componentes principais, polímero, metal e eletrocomponentes. Existem vários locais em todo o jogo onde podemos encontrar impressoras 3D e cada uma tem um projeto. Isto obriga o jogador a procurar estas impressoras já que cada uma tem um projeto diferente. Não é um grande problema porque existe uma maneira de viajar entre zonas. Expedition Zero tem alguns elementos de sobrevivência, mas é principalmente um survival horror. Muitos jogos são um trabalho árduo entre ficar aquecido e comer a cada cinco segundos e além de Expedition Zero não ser assim, as melhorias que vamos adquirindo ao longo do jogo fazem com que seja ainda menos assim ao longo do tempo. Embora precisemos de nos aquecer, o jogo também oferece muitas mais opções para o fazer do que seria de esperar num jogo do género e não precisamos de comer nem beber para sobreviver.

Em certos edifícios ou tendas podemos encontrar camas onde podemos descansar e ao fazer isso, o nosso trenó é transportado para a nossa localização. O trenó em si é um hub básico que permite armazenar itens, recarregar o fato ou viajar rapidamente para outro local. Carregar a bateria também não é muito complicado já que encontramos formas de o fazer com muita frequência. No entanto quando nos afastamos destes lugares seguros tudo se torna mais complicado.

O principal objetivo do jogo é encontrar amostras para usar no scanner. Quando nos aproximamos de uma amostra, o scanner identificará a sua localização em metros e normalmente é aqui que encontramos as criaturas assustadoras à solta. Os zombis geralmente podem ser eliminados com o pé de cabra, mas é o outro inimigo mais perigoso que causará mais problemas. Escondendo-se entre as árvores estão criaturas que podem-nos matar num instante. Se conseguirem sobreviver podem usar itens de cura, mas não é de todo conseguir usar esses itens enquanto fugimos. Podemos a nossa arma contra eles mas além de os assustar não faz mais nada. Para um jogo que é no geral tão bom e pouco frustrante é pena que apareça um elemento que parece completamente desajustado, principalmente porque nenhuma opção de abordagem ao inimigo é eficaz.

Mas apesar dessas criaturas irritantes, Expedition Zero é bastante agradável. Os elementos de sobrevivência leves estão bem conseguidos e existem alguns lugares ricos e interessantes para explorar. Expedition Zero é um jogo de sobrevivência decente, com mistérios suficientes para nos manter interessados. Se conseguirem não desligar o jogo por morrerem demasiado contra os monstros das árvores então há muito para gostar aqui.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster