Análise: LEGO Star Wars: The Skywalker Saga

Os jogos da série LEGO têm tido constantes lançamentos ao longo dos anos. A fórmula está mais do que conhecida e manteve-se mais ou menos estável desde talvez o primeiro LEGO Star Wars. É curioso fazer uma retrospectiva dos jogos LEGO agora já que LEGO Star Wars foi realmente o jogo que começou tudo isto e mudou certamente a vida da Traveller’s Tales, já que depois desse jogo o estúdio não criaria nenhuma IP original e lançaria cada vez menos jogos fora do universo LEGO, acabando por lançar o último jogo não LEGO, As Crônicas de Nárnia – Príncipe Caspian, em 2008 e depois disso apenas lançou jogos LEGO.

Ninguém pode negar também que apesar de não estarmos a falar de saltos muito grandes em termos de inovação, os jogos da série têm subido de qualidade de forma consistente, adicionando novas mecânicas e no geral tornando-se melhores. LEGO Star Wars: The Skywalker Saga é um dos jogos mais ambiciosos da série, já que contém não apenas os novos três filmes, mas também a trilogia original e as prequelas. Meter toda esta história num jogo apenas não é tarefa fácil e o jogo está completamente recheado de conteúdo, cheio de pormenores e pequenos elementos do lore de Star Wars.

O jogo começa no episódio IV, tal como os filmes e no geral o resultado é fantástico, mas varia consideravelmente entre zonas e secções da história. Algumas zonas são bastante mais complicadas que outras, mas é uma experiência consistente em muitos outros elementos, estando longe de parecer um aglomerado de ideias e de elementos dos filmes. As cenas dos filmes que jogamos são extremamente autênticas. Podem jogar praticamente todas as cenas memoráveis dos filmes e estão presentes quase 400 personagens em LEGO Star Wars: The Skywalker Saga. Mesmo com essa autenticidade, o jogo está também recheado de humor como é normal nos jogos LEGO.

O jogo recria as batalhas aéreas e espaciais, assim como os tiroteios com fluidez e precisão. O jogo também conta com aqueles detalhes que adoramos como o que acontece quando disparamos nos chapéus dos Stormtroopers ou quando há explosões que espalham tijolos LEGO com física realista. O jogo é super suave na grande maioria do tempo, com apenas algumas áreas onde a framerate sofre ligeiramente. Na PS5 o jogo corre de forma super estável e com um aspeto fantástico. Cada set-piece foi recriado aqui de maneira jogável, desde a corrida nas trincheiras da Estrela da Morte até as corridas pod do Episódio I. Quando chegamos ao final da trilogia original passamos para as prequelas e por fim para a recente trilogia.

A maioria dos fãs de Star Wars não tem uma opinião propriamente favorável destes últimos filmes da saga e nota-se que os criadores do jogo estão a apontar para um público bem mais jovem e menos crítico. Eu costumo dizer que estes são jogos ideais para jogar com os mais novos em co-op e este não foge à regra, mas se são um daqules fãs insuportáveis e críticos de tudo o que aparece novo na série Star Wars, talvez se devam acalmar um pouco primeiro. A grande maioria da jogabilidade é um pouco simples demais para um adulto também, pelo que para esse público eu recomendo quase exclusivamente o humor, esse vale realmente a pena, mas poder rever algumas cenas icónicas não fica muito atrás.

Os jogos LEGO estão longe de frustrantes e neste novamente temos mecânicas de acessibilidade que tornam o jogo realmente simples, no bom sentido. Alternar entre personagens é rápido e fácil, e o jogo oferece total liberdade, enquanto seleciona automaticamente o destino que precisamos de seguir de seguida. É um verdadeiro exemplo de bom design, deixando apenas algumas coisas mais escondidas como comprar novas personagens e os vários fatos. Conseguir pontuações altas não é tão um passeio no parque como simplesmente completar o jogo e o ideal é mesmo repetir tudo no final quando estiverem melhor equipados. O jogo em si dura algumas horas, mas existem muitos incentivos para jogar cada filme mais do que uma vez em modo Free Play e utilizando outras personagens, já que elas trazem outras habilidades e têm acesso a outras áreas.

É sobretudo graças à capacidade de se manter divertido após uma série de repetições que LEGO Star Wars: The Skywalker Saga consegue oferecer semanas de jogo. Mas este tempo depende muito da capacidade do jogador. Alguns puzzles por exemplo são bem projetados e vão ser divertidos até para um jogador veterano, no entanto a vasta maioria irá apresentar apenas um desafio para os mais novos. Felizmente o jogo é mais do que isso e os fãs irão adorar experimentar todas as personagens, já que cada personagem e nave tem a sua própria história que podemos ler e os vários planetas têm missões e desafios únicos. Jogar em modo cooperativo é também tão fantástico como sempre foi neste jogo e se tiverem uma criança em casa é certamente o jogo ideal para ambos jogarem.

LEGO Star Wars: The Skywalker Saga é sem dúvida um jogo estranho. É um jogo feito claramente por fãs de Star Wars e para fãs de Star Wars, mas pensado sobretudo para os filhos desses mesmos fãs. É o jogo que irá criar novos fãs de Star Wars com mais facilidade e aconselho-o a todos os fãs e sobretudo aqueles fãs que queiram criar novos fãs de Star Wars. Se querem partilhar algo que gostam com o vosso mais novo, LEGO Star Wars: The Skywalker Saga é perfeito

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster