Análise: Time Master

Se gostam de jogos de puzzles com uma história rica sabem que não é de todo fácil de encontrar um bom exemplo do género. A maior parte dos jogos de puzzles migraram para o mercado mobile onde os criadores podem safar-se com colocar tudo e mais alguma coisa à venda. Querem uma dica? Paguem um crédito. Querem avançar o nível? Outro crédito se faz favor. Querem jogar o próximo capítulo? Podem esperar um dia ou pagar 10 créditos. Infelizmente o género ficou refém destas práticas e é por isso que recebi com entusiasmo Time Master.

Zeno é um bruxo que depois de descobrir que acidentalmente enviou a sua irmã Sophia para um vórtice, jurou nunca mais tocar na magia. Do nada aparece uma voz misteriosa que o desafia a enfrentar as provações dos Anciãos. Através destes testes Zeno procura recuperar fragmentos de tempo e usar os fragmentos para libertar a sua irmã e derrotar o malvado mago Lucix. Como devem imaginar estes testes correspondem aos níveis do jogo e neles temos de guiar Zeno através de puzzles com tempo limite, usando a cabeça mas também a nossa habilidade para chegar ao fim.

O objetivo é simples, recolher fragmentos espalhados em cada nível, e para nos ajudar temos a habilidade de voltar no tempo e congelar o tempo. Rebobinar o tempo faz com que um segundo Zeno apareça no ecrã para nos ajudar. Zeno tem de chegar ao final do nível na posse de todos os fragmentos e seguir para um portal. A mecânica de controlo do tempo está bem implementada e consegue oferecer uma experiência diferente de outros jogos como Braid por exemplo. Os puzzles em si são exigentes, apesar de começarem bastantes simples. À medida que novas mecânicas são apresentadas tudo se complica e rapidamente temos de juntar várias novas habilidades e obstáculos à mistura. Em pouco tempo podemos ficar um pouco perdidos já que os novos elementos não param de aparecer.

Podemos jogar novamente um nível a qualquer momento para tentar bater o tempo que conseguimos antes e também podemos avançar uma quantidade definida de puzzles se ficarmos realmente presos em um, no entanto, não há um sistema de dicas dedicado para nos ajudar a passar um nível. Irão aparecer algumas dicas, mas são apenas instruções sobre o jogo no geral e não dicas para ajudar com um nível em particular. Há um botão de dicas, mas apenas nos leva ao canal Discord dos criadores do jogo. Se o problema dos jogos mobile que referi em cima é mau, o facto de não haver sequer um sistema de dicas para nos ajudar não é de todo solução. Procurar no reddit ou discord é algo que eu já faço, não preciso que o jogo me indique o caminho.

Visualmente, Time Master chama à atenção. É bastante bonito e cada puzzle é definido pelo seu próprio diorama individual, que podemos rodar para o vermos de qualquer ângulo. À medida que avançamos no jogo os ambientes do jogo mudam também. A música é também adorável, mas não há aqui nada de realmente memorável. Também os controlos em si cumprem o seu papel, mas não vão mais além do que isso.

Time Master é um jogo agradável, mas tem algumas falhas, algumas até graves como a completa ausência de um sistema de ajudas. Caso não se importem de ir diretamente ao Discord, o resto dos elementos do jogo são agradáveis.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster