Análise: Young Souls

Young Souls é um novo beat’em up anunciado à uns bons quatro anos e que chegou agora ao mercado. Young Souls começou por ser um exclusivo do Google Stadia, mas como poucos ainda se devem lembrar que isso existe, o jogo acabou por aparecer nas restantes plataformas. Young Souls é surpreendentemente bom e mais do que tudo é bom ver uma nova entrada num género que praticamente desapareceu. O jogo segue a história de Tristan e Jenn, um grupo de irmãos gémeos e orfãos que vivem com um professor excêntrico na periferia da cidade. O professor é um especialista em Criptozoologia e como tal, por muito boa pessoa que seja é claramente meio loco.. Depois de uma rápida viagem à cidade, as crianças voltam para casa para a encontrar toda desarrumada e o professor parece ter desaparecido.

Os irmãos encontram um caminho para um mundo perdido abaixo da superfície da terra, povoado por uma raça guerreira de goblins que estão a planear conquistar o mundo da superfície. Felizmente nem todos parecem interessados nesse plano e os nossos protagonistas conhecem um goblin amigável. É interessante que um jogo deste género tenha tanta ênfase na história e ainda bem porque a história e personagens são realmente interessantes. A história nunca atrapalha a jogabilidade e apesar de ser opcional, vale realmente a pena.

A jogabilidade por sua vez segue praticamente as linhas base do género, mas adiciona vários elementos para criar uma experiência geral mais completa e moderna. A maior parte do tempo que gastamos no jogo é gasto em pequenas arenas onde temos de derrotar ondas de inimigos. Este fluxo da ação onde ficamos presos numa arena, derrotamos os inimigos e entramos noutra arena é bastante criticado por causa da sua linearidade, mas pessoalmente não me fez confusão em Young Souls e acredito que há espaço para jogos deste género.

O mundo do jogo está dividido em várias regiões, com cada uma a ser dividida numa série de níveis. Algumas zonas são obrigatórias mas outras são opcionais e até existem algumas que estão bloqueadas até mais tarde. Cada nível do jogo tem um requisito de nível sugerido que nos dá uma ideia do nível de poder que precisamos para ter sucesso, ou pelo menos para termos uma experiência mais acessível. Esta forma de progressão dá-nos alguma liberdade que não temos nos níveis em si. Quando estamos presos num dos níveis do jogo podemos passar à frente e tentar novamente mais tarde quando formos um pouco mais fortes. Isso é particularmente importante nos combates contra bosses.

Young Souls não é um jogo fácil, mas podemos torná-lo mais fácil com as escolhas que fazemos. Mas aqueles que gostam de um desafio irão gostar daquele que o jogo propõe. O jogo faz-nos por merecer as nossas vitórias e nunca sentimos que estas nos foram oferecidas. Há um pouco de profundidade técnica no combater também, especialmente porque apenas podemos controlar um dos gémeos de cada vez, cada um tendo uma jogabilidade ligeiramente diferente e o jogo incentiva-nos a jogar com os dois. Dominar as habilidades do jogo é o mais importante para ter sucesso. O jogo dá-nos todas as ferramentas que precisamos para não sofrermos dano, não ficando o jogador tão dependente das estatísticas das personagens como em outros jogos. Ao progredir na maioria dos níveis, vamos recolhendo moedas que podemos usar em lojas no jogo. Os gémeos podem ser equipados com todos os tipos de espadas, facas e outras armas. Isso pode ajudar a dar ainda mais variedade à jogabilidade porque cada uma das armas tem um estilo de jogo diferente. Podemos também tentar usar as variadas utilidades de cada arma para abordar os vários níveis do jogo, tirando partido dos pontos fortes de cada uma.

Visualmente Young Souls é fantástico, com uma arte 2D invejável e inspiração em banda desenhada. A atenção ao detalhe é enorme e não há uma única área do jogo que me tenha desiludido. Tecnicamente o jogo também é essencialmente perfeito, sem qualquer glitch visual ou problemas de performance que me tenham saltado à vista. Se são fãs do género e mal podem esperar por jogar um bom jogo de um género que não tem assim tantos lançamentos, Young Souls é o jogo perfeito para vocês.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster