Antevisão: Workers & Resources: Soviet Republic

É uma altura um pouco estranha para estar a reviver os tempos de glória da União Soviética, mas foi a altura que os criadores de Workers & Resources: Soviet Republic escolheram para lançar o seu jogo, mas não acredito que contassem que estivéssemos em vias de ver o império a reerguer-se. Mas se por alguma razão têm saudades ou curiosidade da guerra fria, este jogo oferece aos jogadores não apenas fazer parte desse mundo, mas também construí-lo. Este jogo é um city builder em tempo real, onde o jogador transforma uma cidade pobre do leste europeu numa superpotência industrial. Podemos gerir todos os elementos da nossa república, incluindo os investimentos e os seus cidadãos.

O mundo virtual do jogo permite-nos controlar tudo o que podemos imaginar. Podemos enviar os cidadãos para a mina para adquirir recursos naturais ou colher os campos. À medida que avançamos no jogo temos de ter cuidado com os investimentos que fazemos, principalmente porque o mercado global muda constantemente. Com a mudança de preços, as necessidades dos cidadãos também se transformarão. Não sei o suficiente de história para saber se isto é realista ou não, já que tenho ideia que o merdado soviético era fechado ao mundo, mas para o jogo é importante. Mais recursos para manter irão manter a satisfação e trabalho vivo, mas isso está longe de ser fácil.

Não existe nada no jogo que não tenha a sua utilidade. Isto é a verdadeira filosofia soviética, onde trabalho e utilidade regem a gestão de recursos e investimento. O jogo está cheio de mecânicas baseadas em ideias políticas e económicas e raramente são óbvias. Os ideais comunistas regem o jogo e o impacto das mesmas está bem representado. Este período não ficou conhecido por ser fácil e relaxante e o jogo faz um bom trabalho em transmitir o clima da época. A complexidade do jogo faz com que sintamos por vezes que estamos completamente perdidos, mas o jogo não nos deixa perdidos pelo menos no básico. Nunca sentimos que não conseguimos fazer algo porque não sabemos construir ou melhorar uma construção por exemplo. O jogo faz um bom trabalho em guiar o jogador, mas não consegue evitar que este sinta depois perdido na teia de complexidade do jogo.

A atenção ao detalhe é surpreendente e praticamente todos os elementos que mais associamos à época da união soviética e à sua cultura estão presentes. É importante realçar que o jogo se encontra ainda em acesso antecipado. Não contém com um jogo terminado e polido, mas é impressionante aquilo que já está presente neste momento. Workers & Resources: Soviet Republic é um jogo utilitário não destinado a sessões relaxantes, destina-se a impulsionar o seu processo de pensamento e a forçar o jogador a aprender lentamente e aproveitar os frutos do seu trabalho. Temos que pensar no tempo que as coisas vão demorar a construir antes de as construir por exemplo e raramente lançarmos-nos em várias construções megalómanas ao mesmo tempo corre bem.

Apesar de impressionante nesta fase, o jogo conta com uma série de problemas. A interface é fraca e precisa de ser refeita ou muito melhorada. Existem bugs quando tentamos por exemplo ligar estradas ou caminhos de ferro e existem alguns elementos de “quality of life” que ajudariam imenso a tornar o jogo mais acessível. O jogo aparenta ser realista e muito assente na história real, mas no seu estado atual pede mais atenção e dedicação do que a maioria dos jogadores está disposta a dar.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster