Análise: Kirby and the Forgotten Land

Kirby tem-se tornado ao longo dos anos uma das minhas personagens da Nintendo favoritas. Há qualquer coisa nos jogos recentes de Kirby que se destaca pela positiva e Kirby and the Forgotten Land consegue ser um dos melhores lançamentos recentes da Nintendo. Um dos aspetos que mais se destaca neste jogos é a falta de conservadorismo da série. Ao contrário dos jogos Mario, a Nintendo não tem grandes problemas em experimentar nesta série, trazendo sempre novas e divertidas mecânicas para estes jogos.

Kirby and the Forgotten Land prova que a Nintendo não tem medo de alterar na fórmula nem problemas em manter o que funciona bem. Os jogos baseados nesta adorável personagem foram sempre side-scrollers e este é o primeiro jogo verdadeiramente dentro do género de plataformas 3D da série. É realmente surpreendente que a série ainda não se tenha aventurado num mundo mais aberto e quando o faz pela primeira vez, o resultado está à vista. De forma resumida, Kirby and the Forgotten Land é fantástico e aproveita ao máximo esta mudança de perspectiva.

Kirby and the Forgotten Land tira o proveito máximo do seu ambiente 3D, exibindo cenários impressionantes e usando ângulos de câmera cinematográficos inteligentes. A sensação de escala no jogo é impressionante e apesar de a Nintendo Switch não ser a consola mais poderosa do mercado, a Nintendo consegue retirar tudo o que precisa da consola através da direção artística. Depois de Kirby e os habitantes de Dream Land serem transportados para um novo mundo, Kirby aparece numa praia. Sem grande contexto os jogadores ficam livres para explorar esta nova visão de Kirby. Kirby and the Forgotten Land é um jogo de plataforma 3D, mas mantém uma estrutura linear. Não é um jogo de mundo aberto ou irão explorar grandes ambientes abertos. Não é um jogo onde podemos escolher como queremos abordar a história, mas é um jogo onde os próprios níveis estão cheios de segredos e caminhos escondidos para os jogadores descobrirem.

Eu não tenho problemas com linearidade e acho realmente que nem todos os jogos têm que ser mundos abertos, mas alguma liberdade extra podia ser interessante. Na transição para 3D, Kirby enquanto personagem mantém todas as habilidades e outros truques que nos habituámos a associar à personagem, incluindo a sua capacidade de planar e consumir inimigos para absorver seus poderes. Os níveis de Kirby and the Forgotten Land são preenchidos com uma boa seleção de inimigos diferentes para Kirby absorver. Existem níveis pensados com habilidades específicas em mente, mas este é um aspeto em que os jogadores geralmente têm muita liberdade.

Este é um jogo brilhantemente animado e os novos designs de inimigos são divertidos e inteligentes, especialmente as batalhas contra bosses, que são um destaque da experiência. Os bosses de Kirby sempre foram um destaque e há entendidos que dizem que a série tem um lore surpreendentemente detalhado. Cada mundo tem um boss e além disso existem muitos outras personagens realmente interessantes para conhecer. O estúdio responsável por Kirby and the Forgotten Land fez um trabalho impressionante, tendo tido um cuidado louvável não apenas para criar as personagens, mas também os níveis. Os níveis do jogo estão longe de simples níveis genéricos. Kirby and the Forgotten Land pega em todos os clichês que conhecemos no género mistura-os com cenários pós-apocalípticos para criar ambientes interessantes e únicos.

São muito poucos os jogos da série Kirby que podem ser acusados de pouca inovação e este está cheio de novidades. Kirby consegue assumir a forma de uma máquina de venda automática ou um avião e muito mais ao longo da aventura. Cada vez que uma habilidade é trazida de volta, não aparece exatamente da mesma forma. Esta abordagem tem muito a ver com o design de nível brilhante do jogo e faz com que a jogabilidade pareça estar sempre a mudar, mesmo que continue familiar. O objetivo principal em Kirby and the Forgotten Land é salvar todos os Waddle Dees que foram capturados pelo Beast Pack. Os jogadores podem salvar muitos Waddle Dees em Kirby and the Forgotten Land simplesmente avançando normalmente pelos níveis, mas existem muitos escondidos para encontrar.

Para podermos desbloquear o boss de um nível temos de salvar um certo número de Waddle Dees, mas há outra vantagem em salvar o máximo possível, expandir Waddle Dee Town, que serve como sede de Kirby. Aqui, os jogadores podem desbloquear mini-jogos de culinária, uma arena de batalha, um cinema para rever as cutscenes, entre outras coisas. Um dos edifícios a que temos acesso é a loja de armas e é aqui que podemos evoluir as habilidades de Kirby. Desbloquear novas habilidades de cópia é um dos principais motores do jogo.

Além de fantástico a solo, Kirby and the Forgotten Land é muito divertido em modo co-op. Infelizmente o jogo é um pouco curto e jogar com companhia apenas acelera o jogo. Além disso o jogo é bastante fácil e mesmo com as várias opções de dificuldade o jogo se torna muito desafiante. Mas nenhum destes problemas estraga a diversão que podemos ter com Kirby and the Forgotten Land. Este é um jogo muito divertido e extremamente adorável. Mesmo sendo fácil nunca se torna aborrecido e a única crítica que tem algum impacto é a sua curta duração.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster