Análise: Serious Sam: Tormental

A série Serious Sam não é alheia a spin-offs mas nenhum dentro do género de Serious Sam: Tormental. Este jogo coloca Sam e companhia na mente do vilão Mental. Toda a série é conhecida pelo seu sentido de humor, mas Serious Sam: Tormental vai mais além, sendo o humor um dos pontos centrais do jogo. Apesar dos visuais e jogabilidade, Serious Sam: Tormental consegue manter o espírito da série. Se já jogaram algum do jogo da série vão reconhecer o humor e Sam pode estar diferente, mas também vão reconhecer a sua personalidade.

No que toca à jogabilidade, Serious Sam: Tormental não reinventa a roda. Se já jogaram qualquer rogue-lite com jogabilidade de bullet-hell vão reconhecer os elementos todos aqui. Começamos por controlar Sam mas com o tempo vamos desbloquear uma série de outras personagens. Podemos jogar a solo ou com outros jogadores localmente. O jogo é bastante caótico e apenas se torna ainda mais quando adicionamos mais jogadores. Em cada nível os jogadores têm de combater ondas de inimigos utilizando um arsenal considerável de armamento. Espalhadas pelo mapa estão baús e modificações das armas. Estas modificações adicionam coisas como mais projéteis e mais poder de fogo e são super úteis, por isso o jogo recompensa alguma exploração.

O combate em Serious Sam: Tormental começa por ter muitas possibilidades, mas acaba por ficar limitado pela falta de eficácia de muitas delas. Este é um twin-shooter tradicional onde controlamos o movimento com o analógico esquerdo e disparamos com o direito. Existem algumas secções de plataformas e usamos o botão de salto para as atravessar e podemos esquivar com outra. A esquiva não serve apenas para esquivar ataques mas também se um inimigo receber dano suficiente, ele começa a brilhar e quando isso acontece, os jogadores podem usar o mesmo movimento para causar um ataque crítico no inimigo. Como disse antes, não há nada aqui verdadeiramente novo, mas alguns elementos estão bem implementadas.

Um bom bullet-hell tem que conseguir ser caótico, mas também tem que ser fácil de ler. Tem que ser óbvio para o jogador onde está a sua personagem, onde estão os inimigos e os projéteis e é aqui onde o jogo acaba por ficar aquém. Quando há muita coisa a acontecer ao mesmo tempo torna-se muito difícil perceber o que está a acontecer. O combate pode ser realmente divertido, mas quando o ecrã está completamente cheio, o jogo torna-se frustrante.

Visualmente Serious Sam: Tormental não é muito impressionante também. A seu favor o jogo tem a direção artística. Apesar de em muitos aspetos o jogo conseguir manter o espírito da série, visualmente o jogo não nos faz lembrar Serious Sam. Isto não quer dizer que o estilo não combine com o jogo em questão. Não é um jogo muito original visualmente também. O jogo tem muito em comum Minecraft Dungeons, mas não é de todo tão bom nesse estilo.

Serious Sam: Tormental não é um jogo mau, mas não é nem um jogo que traga algo novo, nem está perto de ser um dos melhores exemplos do género. Pelo preço do jogo não podem errar muito também. Se gostam do género vão encontrar alguns aspetos do jogo que vão gostar, mas se procuram um bom rogue-lite, existem melhores propostas.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster