Antevisão: Astral Ascent

Astral Ascent é um novo roguelite 2D que promete trazer novas ideias e uma execução impressionante. Até agora o jogo está a cumprir, já que as suas mecânicas são fortes, algumas são originais e o jogo é verdadeiramente impressionante visualmente. Astral Ascent encontra-se ainda em acesso antecipado mas já podemos jogar uma boa parte do jogo e se são fãs do género não precisam de esperar. Mesmo em acesso antecipado Astral Ascent é uma compra obrigatória.

Não são apenas os visuais e jogabilidade em destaque em Astral Ascent, também as suas personagens são muito interessantes. Cada personagem do jogo tem a sua própria personagem e são todas personagens complexas, com profundidade suficiente para ser interessante conhecer cada uma delas. Depois de cada run estas personagens ajudam-nos com upgrades, novos feitiços e até desafios. Mas não são apenas as personagens secundárias que têm muita personalidade e são interessantes. As personagens principais também são interessantes e os atores que lhes dão vozes fazem um excelente trabalho.

Parece que Astral Ascent é um destaque a seguir a outro, mas não podemos deixar de realçar também os bosses do jogo. Há uma atenção ao detalhe fenomenal neste aspeto do jogo e cada um foi criado com cuidado. Estes combates são memoráveis e apesar de cada um nos dar bastante trabalho a derrotar, vamos guardar boas memórias de cada um deles. A jogabilidade de Astral Ascent é tão incrível quanto a sua narrativa e personagens. Os criadores de Astral Ascent sabem exatamente o que faz de um jogo um bom roguelite e a equipa tem muito talento. Muitas equipas têm talento técnico mas não parecem perceber o género, enquanto que outras parecem perceber o género na perfeição mas depois não têm talento para tornar as suas ideias realidade.

Derrotar os inimigos em cada zona do jogo faz-nos ganhar a moeda do jogo, feitiços e power-ups. Cada novo feitiço refresca a jogabilidade e mantém o jogo interessante. Um roguelite vive muito da repetição e é importante que o jogo introduza novos elementos a intervalos regulares e Astral Ascent percebe isso muito bem. A sensação de progressão do jogo é muito boa e isso não é de todo algo que possamos dizer da vasta maioria dos roguelite. O jogo apresenta um desafio bem grande, mas consegue não ser frustrante. Novas habilidades e inimigos vão ser apresentar problemas até percebemos exatamente como os abordar, mas rapidamente nos habituamos a estes novos elementos.

Visualmente o jogo é fenomenal, num estilo de pixel art muito próprio. Muitos jogos com aspeto tão bom como Astral Ascent cometem o erro de não se preocuparem na jogabilidade. Por vezes o fundo confunde-se com a ação por exemplo, mas em Astral Ascent faz um excelente trabalho nas animações do movimento, ataques e habilidades, sendo sempre perceptível o que estamos a fazer. O jogo já é difícil, se tivéssemos que nos preocupar em perceber o que estamos a fazer tudo se complicaria ainda mais. A boa apresentação não se fica pelos visuais, também a banda sonora é muito boa, capturando na perfeição o sentimento do jogo.

Astral Ascent ainda não saiu na sua versão final e mesmo assim já se destaca dentro do género. Não há praticamente nada aqui que eu possa criticar. Tem algumas falhas que nem sequer são relevantes neste momento e a maioria pode ser corrigida até ao lançamento final.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster