Análise: Uncharted: Legacy of Thieves Collection

Se perguntarem a qualquer jogador que tenha optado por uma Xbox ou Switch ou simplesmente só jogue no PC qual é o jogo exclusivo da Playstation que gostava de poder jogar, a resposta vai ser na grande maioria das vezes Uncharted. Pode parecer mentira, mas o mais recente jogo da série já foi lançado à 6 anos. Tanto Uncharted 4 como como a expansão The Lost Legacy foram melhorados para a PS5 mas já começamos a sentir falta de um novo jogo da saga.

Uncharted: Legacy of Thieves Collection é uma coleção que engloba tanto Uncharted 4: A Thief’s End como Uncharted: The Lost Legacy. A coleção foi lançada para a PlayStation 5 há um par meses e chega com estrondo ao PC agora. A Sony começou a lançar muitas das suas IPs no PC há algum tempo e apesar de não o fazer com os jogos mais recentes, o sucesso tem sido na mesma tremendo. Apesar dos tais seis anos desde o seu lançamento original, não podemos negar que o jogo continua a ser essencialmente perfeito. Visualmente continua a impressionar, as animações conseguem causar inveja a outros estúdios ainda e se a jogabilidade parecer muito familiar é porque durante seis anos outros estúdios tentaram copiar a jogabilidade de Uncharted.

Talvez seja uma decisão estranha lançar esta coleção no PC sem que a plataforma tenha acesso aos restantes 3 jogos da série. Não posso negar que gostava que os jogadores que jogam apenas no PC tivessem acesso a três jogos que marcaram a PlayStation 3, especialmente Uncharted 2 que continua a ser um dos meus jogos favoritos, mas também admito que nesta altura estejam já longe de impressionantes e este quarto é último capítulo de Nathan Drake conta praticamente toda a história importante da personagem.

Quem jogou o jogo originalmente não irá ver muitas melhorias aqui. Existem melhorias, mas a maioria prendem-se em questões de performance. Trazer o jogo para o PC permite no entanto tirar o máximo de partido das potencialidades do jogo. As opções são muitas e se tiverem hardware para isso podem espremer o jogo de tudo o que este tem para oferecer. O estúdio que fez o port para o PC não tem propriamente a melhor reputação, tendo sido o responsável pela versão PC de Batman: Arkham Knight, um port que não deixou grandes memórias aos jogadores, mas este port de Uncharted sofre de tão poucos problemas que esse é um não assunto. Seja num PC potente ou até na Steam Deck irão encontrar um jogo a cumprir. Longe vão os tempos de ports que nem se importavam em esconder o layout dos botões da versão original do jogo.

Se leram a análise até aqui é estão a pensar, mas que raio é Uncharted, acho que primeiro deviam sair da caverna e depois deviam ler as análises aos jogos originais aqui pelo ComboCaster. Poder desfrutar de Uncharted no PC de forma oficial é algo que muitos chamariam de ficção há bem pouco tempo e agora que é real é verdadeiramente impressionante. É port perfeito, uma excelente oportunidade par entrar na história de Nathan Drake e que apenas vos vai encher de vontade de jogar os três jogos anteriores.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster