Análise: Nuclear Blaze

Desenvolvido por um dos talentos por detrás de Dead Cells, Nuclear Blaze é um jogo de aventura e ação 2D onde controlamos um bombeiro. Com uma arte pixel fantástica, o ciclo da jogabilidade envolve essencialmente apagar todas as chamas de uma área antes de passar para a seguinte e depois de repetir. A maioria das áreas têm pequenos objetivos como chaves douradas para aceder aos aspersores no tecto ou gatinhos para salvar.

O ciclo da jogabilidade faz com que Nuclear Blaze pareça essencialmente um jogo de puzzles, mas a variedade no design dos níveis compensa os jogadores que estavam à espera de algo mais voltado para a ação. Chegar ao outro lado de uma sala em chamas é essencialmente um puzzle e pulverizar água não é particularmente desafiador, nem utilizar os recursos hídricos, já que parece que há uma bomba a cada poucos metros.

O verdadeiro desafio do jogo é correr e navegar o verdadeiro labirinto de escadas para apagar os focos de incêndio antes que voltem a reacender. O jogo oferece níveis de dificuldade muito costumizáveis que permitem alterar praticamente todas as variáveis do jogo, desde a eficácia da água até à velocidade a que os focos reacendem.

Caso o jogo ainda assim seja muito complicado existe ainda um modo para crianças que praticamente automatiza todo o jogo. Não é de todo divertido mas tendo em conta que é indicado para crianças realmente pequenas é bom que a opção exista.

Nuclear Blaze é um jogo divertido. Não é muito desafiante e não oferece longas horas de jogo, mas tem uma execução sólidas e mecânicas bem implementadas. O custo acaba por estar de acordo ao que oferece e se procuram um jogo para ocupar algumas horas sem se terem de preocupar com história e mecânicas complexas, Nuclear Blaze pode ser uma opção.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster