Antevisão: Wartales

Wartales é um RPG táctico que se encontra ainda em Acesso Antecipado e que parece ser muito promissor, basta que continue a evoluir no bom sentido. Mas Wartales é bem mais do que um simples RPG táctico como tantos outros que vieram antes. É mais do que isso , indo beber inspiração a muitos outros géneros, acabando por ser o próprio jogador a ter um papel central em definir o que é realmente Wartales. O nível de liberdade que um jogo precisa de ter para que isto aconteça é muito grande e Wartales está o bom caminho para a ter.

Isto não quer dizer que Wartales seja uma espécie de sandbox sem estrutura. A sua estrutura e conceito geral são essencialmente um jogo onde gerimos um bando de mercenários que podem ser considerados a linha de base pela qual se deve julgar o jogo inicialmente. Mas depois o jogo evoluiu muito além disso, oferecendo um mundo vibrante e envolvente que parece verdadeiramente vivo. Os visuais de Wartales são impressionantes e ajudam a criar esta ilusão de vida. As paisagens dinâmicas oferecem uma visão de um mundo de fantasia recheado de vales verdejantes e cascatas fantásticas, tudo isto sendo a casa de bandos de lobos e bandidos.

Há muito tempo que não me perdia desta forma num jogo para dizer a verdade. Ultimamente tenho jogado New World e nem esse jogo onde temos realmente de explorar me prendeu tanto neste aspeto. Não importa aonde vamos, o mundo de Wartales oferece uma sensação fenomenal de escapismo. Das melodias suaves aos NPCs que encontramos pelo caminho, Wartales parece vivo. Mesmo olhando através das camadas mais superficiais podemos ver ideias e conceitos muito bem explorados.

Se o mundo do jogo tem uma excelente atenção ao detalhe e personalidade, o mesmo pode ser dito sobre as personagens que nos acompanham. Cada uma delas cheia de memórias e histórias melancólicas. O grupo que nos acompanha é inferior em número aquilo que estamos habituados no género, mas isto abre portas a que cada um receba mais atenção e não seja apenas mais um rosto sem nome. Mas estes mercenários não existem apenas para contar histórias. Eles irão participar em combates mortíferos e crescer em cada um deles. O mundo de Wartales é implacável e perder um aliado é uma experiência intensamente dolorosa que vai além de simplesmente perder uma unidade de um exército, uma vez que começamos a olhar para estas personagens como verdadeiros companheiros.

Wartales consegue também ser um dos jogos mais acessíveis do género ao introduzir uma série de pequenas alterações e ajustes á formula. Todas as informações necessárias foram simplificadas numa IU muito intuitiva e surpreendentemente simples para tudo aquilo que tem presente. A quantidade de liberdade concedida ao jogador em Wartales é incrivelmente impressionante. Dentro de cada região, o jogador tem uma lista de possíveis ações que pode realizar, bem como uma quantidade aparentemente indefinida de oportunidades de RPG. Podemos pilhar camponeses ou comerciantes que encontramos ou até ajuda a lei procurando bandidos e ganhando o dinheiro das recompensas. Há também uma narrativa central para cada região e onde normalmente o jogador tem de tomar decisões difíceis que irão moldar o mundo. Essas decisões maiores nunca ofuscam as escolhas menores que fazemos e é realmente impressionante até onde o jogo vai para tornar cada jogo único a cada jogador.

Tudo isto é ainda mais impressionante quando pensamos que Wartales ainda está em Acesso Antecipado. Aquilo que os criadores de Wartales podem atingir com o jogo ainda está para ver, mas as promessas concretizadas são já tantas que não tenho grandes duvidas que Wartales será um dos melhores jogos do próximo ano.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster