Análise: Red Wings: American Aces

Depois de me ter cativado tanto na Nintendo Switch, Red Wings apareceu na minha Steam também e agora com a Steam Deck a ser uma das minhas plataformas de preferência não pude deixar de ficar entusiasmado com um novo jogo da série. O desenvolvimento de Red Wings: American Aces parece ter ficado nas mãos de outro estúdio, pelo que o resultado final pode ficar um aquém, pelo menos é o que a informação na Steam me diz.

O primeiro Red Wings é um shooter de aviões inspirado no período da primeira grande guerra. Através de visuais coloridos e meio cartoon, uma história que não vai pelos normais clichés e uma jogabilidade simples mas viciante, o jogo foi capaz de cativar os jogadores. Este segundo jogo mantém muitos dos aspetos que gostei do primeiro, nomeadamente a jogabilidade, os visuais e muito do sentido de humor.

Red Wings: American Aces é um shooter extremamente simples e é acessível tanto para iniciantes como para os mais veteranos do género. Os controlos são leves e não há muito em que pensar para controlar o avião. Não existem muitos elementos a ter em atenção e não temos que ter em atenção uma dezena de medidores de altitude e velocidade. Os jogadores podem voar de avião em qualquer direção, fazer algumas manobras simples e disparar. Apesar da sua simplicidade, Red Wings: American Aces não nos impede de fazer algumas coisas interessantes e existe muito para aprender e dominar.

Em Red Wings: American Aces até dez jogadores podem competir online em duelos de equipe ou a solo. Os combates são realmente intensos e como a jogabilidade é simples, praticamente todos os jogadores de qualquer nível de habilidade são capazes de infligir bastante dano. Infelizmente o matchmaking raramente é preenchido, mas quando é abre espaço a muita diversão. Infelizmente, a base de jogadores em Red Wings não é muito grande, então demora um pouco para começar as partidas e praticamente todos os jogadores já têm um nível de habilidade alto.

Pode parecer estranho falar apenas do modo online, mas claramente existe um maior foco nessa componente aqui em relação ao primeiro jogo. Felizmente, existem modos offline, permitindo que uma sala de jogadores compita nos modos multiplayer em ecrã dividido. O modo história do jogo pode ser jogado sozinho ou em modo cooperativo, embora não exista grande diferença entre os dois. O modo cooperativo parece ter sido adicionado um pouco sem pensar, mas isso não é necessariamente uma coisa má. Ele funciona e está presente, mas simplesmente não há muita razão para enfrentar a história duas vezes se já jogaram a história a solo.

Existem também alguns modos para adicionar alguma variedade ao jogo, mas o pouco conteúdo de Red Wings: American Aces ajuda a explicar o baixo preço do jogo. Comparado com o Red Wings original não há muito aqui para ser honesto e se a razão para jogarem é irem para os modos online podem ter algumas desilusões com a falta de jogadores.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster