Análise: Core Keeper

Core Keeper é um jogo de sobrevivência nos mesmos moldes de Valheim e Don’t Starve, com alguns elementos de outros jogos e algumas ideias próprias. Em Core Keeper os jogadores são lançados para uma caverna gerada de forma processual onde os jogadores podem recolher recursos como comida e minério que usam para se alimentarem e criarem itens respetivamente. Existem vários inimigos como seria de esperar e há medida que vamos indo mais fundo na caverna vamos descobrindo mais dos seus segredos.

Este não é um jogo recheado de ideias novas ou com um conceito inovador. É um jogo direcionado aos fãs de jogos como aqueles que referi acima. Nem sempre isso é um problema, já que há espaço para concorrência, especialmente quando esta troca as ideias inovadoras por ideias consolidadas e implementação sólida. Core Keeper é um destes jogos, combinando elementos de vários géneros para algo próprio e que funciona, criando um loop de jogabilidade forte que funciona bem em multi jogador e que consegue ter a dose certa de grind para não ser repetitivo.

A jogabilidade geral assemelha-se a um dungeon crawler, mas um que parece que estamos a construir ao mesmo tempo. Para recolher recursos temos de quebrar as paredes da caverna, mas estas paredes ocultam as verdadeiras zonas exploráveis do jogo. Existem várias zonas na caverna e cada uma tem os seus próprios inimigos e bosses. Durante a maior parte do tempo conseguimos evitar estes confrontos mais complicados, mas chega uma altura em que temos de os enfrentar. Alguns destes inimigos são aterradures, mas os visuais simples em pixel art suavisam a sua aparência. A primeira parte do jogo é mais simples e no geral vamos apenas escavar e angariar recursos, preparando os confrontos mais desafiantes que vêm depois.

O ciclo da jogabilidade é bastante familiar. Temos de recolher recursos e usar esses recursos para melhorar a nossa base. Isto permite-nos criar mais e melhores itens que por sua vez nos permitem chegar mais longe, para repetir tudo isto mas com números e dificuldades diferentes. À medida que vamos avançando vamos derrotando bosses, criando bases avançadas e criando rotas secundárias. Felizmente temos acesso a um mapa que nos ajuda a manter tudo isto mais simples, já que à medida que vamos criando caminhos, o mapa do jogo se pode tornarbastante caótico.

Existe um sistema de habilidades também, mas é um sistema simples. Sempre que fazemos um tipo de ação que usa uma das habilidades ela torna-se mais forte, ganhando pontos que podemos usar em alguns perks disponíveis. Existem várias classes, cada uma com pontos fortes diferentes. Existem várias classes diferentes daquilo que normalmente encontramos em jogos do género e é divertido experimentar como estas podem ser utilizadas. É um jogo com uma profundidade surpreendente, já que esta nos escapa à primeira vista. Apenas com o tempo o jogo nos vai mostrando que há muito mais aqui e isso é parte do seu charme. À medida que vamos indo mais fundo na caverna, o jogo também revela muita da sua dificuldade e complexidade, mas sentimos sempre que nos foi dado tempo para digerir os elementos novos.

Core Keeper é um jogo bastante interessante e se somar tudo o que faz bem, o resultado final é um jogo que além de superar as expectativas, consegue ser um dos melhores exemplos do género.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster