Antevisão: Deadlink

Deadlink é um FPS futurista com elementos rogue desenvolvido pela Gruby Entertanment. O jogo encontra-se ainda em acesso antecipado mas já se encontra num estado de desenvolvimento avançado e uma excelente experiência no computador portátil da Valve, o Steam Deck. O jogador encarna um agente secreto que tem o poder de morrer às vezes que quiser. Parece uma habilidade um bocado parva, mas é essencialmente este o conceito do jogo.

O nome do jogo, Deadlink, vem de uma espécie de gadget presente no jogo. O Deadlink Project é uma espécie de conexão neural que permite ao nosso agente secreto controlar uma carcaça de combate vazia. Aqui podemos testar as nossas habilidades numa zona urbana até morrermos. Como referi acima, o jogo tem elementos rogue, pelo que isto é essencialmente uma explicação para poderem morrer n vezes. Praticamente todos os jogos com elementos rogue contêm algum tipo de progressão permanente e no caso de Deadlink são os créditos que conseguimos ganhar na corrida anterior.

Deadlink é essencialmente isto, um FPS rápido que podemos jogar em pequenas sessões já que cada corrida pode ser bastante rápida. Quanto mais avançamos no jogo mais armas desbloquemos e mais gratificante o jogo se torna já que os inimigos também se vão tornando mais perigosos. A jogabilidade foca-se em combate de arena com upgrades que tanto podem ser permanentes como temporarios. O nível de imprevisibilidade do jogo é comum a todos os jogos rogue, mas as regras que o jogo segue para criar as suas arenas fazem com que o jogo pareça justo em toda a sua duração.

Além de novas armas, existem classes debloqueaveis e outros upgrades que podemos comprar com os créditos permanentes. As classes têm um grande impacto na forma como abordamos os inimigos, cada uma com pontos fortes e fracos. As melhorias permanentes mudam completamente o jogo também, tornando a nossa personagem mais forte ou veloz por exemplo. Deadlink está longe de ser um jogo fácil. A curva de aprendizagem é longa, mas nunca se sente como um jogo injusto.

Em termos de apresntação, Deadlink é um jogo que consegue impressionar. Não é um jogo com gráficos bombasticos, mas impressiona pela sua direção artística, com cores néon vivas que dão uma estética cyberpunk soberba ao jogo. A banda sonora é também fantástica e os efeitos não ficam atrás. Infelizmente a performance do jogo ainda não é a melhor, mas isso eu consigo desculpar com o facto de o jogo ainda se encontrar em acesso antecipado, portanto há espaço para resolver estes problemas.

Deadlink é um jogo muito bom, algo que não é fácil num jogo em acesso antecipado. Por vezes vemos jogos que apresentam muitas promessas, com conceitos muito interessantes, mas um jogo em acesso antecipado que é bom por si só, é raro. É também impressionante a forma sublime com oele já corre na Steam Deck. Se gostam de jogos do género, Deadlink tem tudo para ser um sucesso, podem jogar durante horas sem que o jogo se torne aborrecido e a forma como a progressão está pensada irão sempre sentir que avançaram um pouco no final de cada corrida.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ComboCaster